BTS 2021: Como tirar os melhores apontamentos

Se há algo em que acredito é que, acima de tudo, os nossos apontamentos devem ser eficazes e fáceis de navegar, muito mais do que serem bonitos e cheios de cor. Isto porque como estudantes recebemos um vasto número de informação diariamente e queremos sempre ser capazes de saber onde está sem precisarmos de horas e lembrar-nos do que aprendemos. Após muita pesquisa sobre o assunto decidi partilhar o que realmente acredito que possa ser uma ajuda e a chave para que tenhas sempre aqueles apontamentos ideais para tirar boas notas nos testes e exames.

Em termos de apontamentos podemos mencionar os apontamentos que são tirados em aulas e que dependem do tipo de aula em questão, os que são realizados posteriormente como forma de reescrever o material, os baseados em livros, entre outros.

Neste post irei focar-me em ajudar-te com todos os apontamentos que tiras em aulas e como os transformar na melhor fonte para o teu estudo. Se quiserem ver um post inteiramente dedicado a dicas e à forma como eu tiro apontamentos/notas de livros e leituras que faço para a universidade deixem abaixo nos comentários.

Primeiro, é necessário compreender que uma única forma de tirar apontamentos é pouco provável de te servir para todos os tipos de aulas ou materiais que terás pelo que necessitarás de adaptar aos mesmos a forma como escreves os teus apontamentos para que não se perca a eficácia do estudo.

Segundo, quero que te lembres que acima de tudo as notas são tuas, mesmo que posteriormente possas pensar em emprestá-las a alguém o principal objetivo é fazê-las de modo a que tu as consigas compreender e não os outros.

Apontamentos nas aulas

No que toca a tirar apontamentos em aula acredito que seja uma excelente prática porque todos sabemos que, muitas vezes, durante as aulas vamos ter acesso a informação transmitida pelos professores que não conseguimos encontrar em mais nenhum dos recursos, aprende-se também a compreender o professor e o que ele acha importante dos tópicos por isso, desde logo aconselho-te a simplificar:

  • usa uma fonte simples ou cor diferente para títulos e subtítulos, tendo em atenção que é importante que consigas diferenciar o que é o que quando fazes um scan rápido às tuas notas;
  • quanto a definições não copies apenas o slide, aconselho-te muito mais a focares-te na explicação do teu professor porque prometo-te que será bem mais detalhada;
  • escolhe uma cor de sublinhador totalmente específica para vocabulário e usa-o sempre no título de uma definição para poderes facilmente identificar os conceitos;
  • não te preocupes com a beleza durante as aulas, preocupa-te a conseguir ter o conteúdo;
  • usa setas para conectar ideias;
  • usa abreviações;
  • sempre que apontares um trabalho, livros sugeridos ou leituras obrigatórias faz uma caixa à volta para rápida identificação;
  • lembra-te se o teu professor repete algo vale a pena apontares porque é importante!

O grande conselho aqui é adaptares a forma como as tuas notas (apontamentos) estão construídas dependendo do formato em que a aula é dado.

Por exemplo, se é uma aula com slides em que o professor os vai partilhar posteriormente foca-te em apontar apenas o que o professor diz e, por exemplo, apontar o número do slide na margem do que escreveste para que depois possas complementar com o ficheiro no teu estudo individual.

Se é uma aula com slides e o professor não os vai partilhar existe duas formas de tirar notas eficazes:

  1. se o professor ficar calado enquanto se passa os slides tenta criar um sistema de abreviaturas e esquece a beleza para que possas escrever o máximo que está no suporte e depois se ele começar a explicar foca-te em apontar o que ele menciona.
  2. a segunda forma é se o teu professor fizer uma explicação detalhada enquanto passa os slides baseia-te nas palavras dele e se ele ressaltar algum ponto do slide ai sim aponta-o!

Se a aula for baseada apenas no professor a falar sem suportes, recomendo-te que não tentes apontar tudo enquanto o professor fala é impossível e se lhe pedires para repetir a frase já nem vai sair igual. Neste tipo de aula se te for possível recomendo-te, primeiro que tudo, usares o computador porque é muito mais fácil. Segundo foca-te em ouvir e depois sim em apontar o que compreenderes e apanhares, muitas vezes o nosso cérebro consegue encurtar ou fazer uma seleção das frases de uma forma que entendemos sem necessitar de escrever exatamente como nos está a ser transmitido.

Por vezes, é difícil perceber quais serão as partes realmente importantes a que devemos prestar atenção e uma dica que eu aprendi foi prestar atenção a certas palavras sinalizadoras ou de conexão que podem sugerir que deves prestar 100% de atenção:

Expressões mais comuns e rápidas de apanhar:
  • Isto é importante…
  • Lembrem-se que…
  • A ideia chave é que…
  • O conceito chave é…
Para introduzir exemplos:
  • Por exemplo…
  • Existem x razões para…
  • Primeiro…Segundo…Terceiro…
  • E mais importante…
  • Um grande desenvolvimento foi…
Para sinalizar uma conclusão:
  • Em conclusão…
  • Como resultado…
  • Finalmente…
  • Sumariando…
  • Assim vemos que…
  • Assim…

Mas como todos sabemos tirar apontamentos não é só ir à aula, apontar o que o professor diz em algum lugar e nunca mais olhar para eles. Para bons resultados nos testes e exames os nossos apontamentos ainda estarão do nosso lado durante todo o processo de estudo: podendo começar por reescrevê-los e depois usá-los como método de estudo.

Reescrever apontamentos

Quando se trata de reescrever apontamentos acho que o mais importante é procurar-mos construí-los numa lógica que tenha sentido para nós mesmos quando lhes recorrer-mos.

No meu caso, costumo procurar fazê-los de forma a que sejam fáceis de indexar e encontrar posteriormente a sua informação (o que é bem mais fácil fazer em suportes digitais do que em papel, mas dependerá sempre do que preferires fazer).

Algumas das opções para esta estruturação podem passar por:

  1. estabelecer uma hierarquia → este tipo de estrutura permite-nos estruturar toda a informação de forma fácil de se conseguir ver e estabelecer as conexões de ideias recorrendo ao uso da sequência de tópicos, subtópicos e detalhes.
  2. estruturá-los de acordo com um seguimento → isto pode ser resultante da ordem em que sentes que os teus pensamentos associam as ideias que estudaste ou com o auxílio do guia de conteúdo que, possivelmente, recebeste do professor no início das aulas.
  3. ter em conta a proximidade no papel e na lógica → apontamentos inteligentes são o resultado de organização e nada mais a explica do que o facto de teres todas as ideias que estão relacionadas próximas visualmente uma às outras (esta é uma grande ajuda para o nosso cérebro organizar as ideias).
  4. criação de cheatsheets → outra boa forma que já falei aqui é a criação desta espécie de resumo que te obriga, desde logo, a refletir sobre o que é verdadeiramente importante e como podes tornar os teus apontamentos concisos.

Para este processo de reescrever os apontamentos que tiraste em aula lembra-te que seja qual for a forma que decidas estruturá-los:

  • se existir uma lista específica de objetivos para o que deves saber por aulas ou temas (costuma ser dada no início do ano) usa-a para te guiar no que não podes deixar de incluir. Se, por acaso, este documento não existir analisa atentamente as tuas notas procurando pelo que foi o foco da aula, enfatizado ou mais mencionado e trabalha nesse sentido.
  • não te esqueças de separar as coisas por tópicos com o uso de títulos e subtítulos.
  • diverte-te: faz tabelas, diagramas, mindmaps e desenhos.
  • numera sempre as tuas páginas (porque se quiseres saber da localização de cada tópico será muito mais fácil).
  • lembra-te conciso é o melhor. Se puderes evita escrever parágrafos e parágrafos seguidos.
  • quem realmente aprendeu as coisas consegue pôr as ideias por palavras próprias, por isso quando fores reescrever as tuas notas começa logo por tentar fazê-lo.

Deixo-te ainda três conselhos extra:

  • experimenta escrever notas importantes sempre na margem para fácil acesso e lembrança porque os nossos olhos têm tendência a focar-se nas mesmas.
  • quando estiveres a rever lê as notas em alta voz ajuda a relembrar as coisas e se puderes vai um pouco mais longe e tenta transformar o que leste em perguntas para criar um teste ou aponta os conceitos para construir flashcards.
  • descobre o que funciona para ti. Existem inúmeros métodos de tirar apontamentos por aí, só tens de procurar e achar o sistema que te parece mais eficaz de acordo com a forma como estudas (se estiverem interessados(as) poderei trazer um post inteiramente dedicado aos diversos tipos de sistemas para apontamentos e o meu feedback nos que já tive oportunidade de experimentar).

Publicado por Tânia

Licenciada em Sociologia e estudante de mestrado em Jornalismo. Apaixonada por tudo o que implique o mundo e livros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: