BTS 2020: Como sobreviver à universidade

Este ano letivo está a começar e é o meu último ano de licenciatura, se deus quiser, e se há um tópico que acredito que ganhamos mais e mais coisas para compartilhar sobre é no que toca a lições que aprendemos durante a experiência como universitários. Com 2 anos terminados e a começar o 3º eu sinto que aprendi mais algumas lições para além das que partilhei o ano passado e que podes ver aqui.

Não deixes de socializar.

Isto vem muito no contexto atual em que estamos, porque eu sinto que nunca tinha pensado nisto antes. O meu último semestre foi praticamente todo online com a exceção do 1º mês de aulas e sinto que, em algumas alturas, parecia que estava sozinha. Algo que tenho perfeita noção foi a felicidade que eu tive quando tivemos o nosso 1º teste presencial e eu pude estar cara a cara com o meu grupo de amigos, as saudades eram imensas e mesmo tendo mantido o contacto com alguns não era a mesma coisas. Logo, não te esqueças de mandar aquele olá ou lançar aquele convite SEGUINDO AS NORMAS quando sentires as saudades a apertar. E se estiveres agora a começar este novo ciclo lembra-te de uma coisa: Ninguém faz a universidade sozinho!! Por mais que digamos eu vim aqui para tirar um curso, 3 a 4 anos da tua vida sem ninguém ao teu lado conseguem ser bastante solitários. As pessoas que te rodeiam, sejam elas amigos ou colegas, podem fazer a tua experiência.

Para de estudar na noite anterior.

Não, essa noite antes do exame não vai salvar a tua nota. A realidade é que estudar até ao último minuto e forçar-te pode mesmo quebrar-te. Aproveita esta noite apenas para rever o que aches mais díficil e relaxar, a melhor forma de ir para uma avaliação é de mente relaxada.

A melhor atitude para um exame é a de “não me importo mais”.

Primeiro que tudo, eu não quero dizer com isto que não é suposto estudar, ok? Eu refiro-me ao facto de haver aquele pânico no dia de cada avaliação. Eu sempre fui o nervosismo e stress em pessoa. Sinto que nunca estudo o suficiente, mas este semestre em casa fez-me perceber que estar preocupada com isso no dia não vai ajudar em nada. Eu estudei o que estudei, tenho plena noção que me esforcei logo vai correr como tiver. Se correr mal não me define e eu tenho formas de melhorar a nota.

Relaciona-te com os professores.

Por amor de deus, não tentes fazer uma licenciatura inteira sem comunicar com os teus professores. Se há alguém que te pode ajudar e com a qual deves fazer um esforço é com eles. Eles dão-te as notas, eles sabem o que é necessário para conseguir passar àquela cadeira, acima de tudo eles podem ser bastante compreensivos. Por isso, diz-lhes “bom dia” e “olá” quando chegas à sala ou passas por eles, deseja-lhes o resto de um bom dia depois da aula, faz-lhes questões via email ou pede-lhes para teres uma tutoria. Mas, por favor lembra-te que se há pessoa que te pode ajudar na universidade eles são os indicados.

Aulas online significam OBRIGATORIAMENTE a necessidade de cortar as distrações.

Ah, o quanto é maravilhoso uma aula online e poder estar no computador a prestar zero atenção ou no telemóvel, queres saber uma coisa? Isso vai-te prejudicar mais do que pensas no futuro. Foi aqui que eu entendi o quão importante eram as formas que nos são disponibilizadas para acabar com as distrações. Se fores alguém que abre outras páginas no computador, usa um website blocker para só te permitir naquele horário abrir páginas de pesquisa. Se fores alguém que usa o telemóvel como distração: modo voo é o teu melhor amigo e se não quiseres fazer porque estás à espera de uma chamada põe-o fora do teu alcance, num sítio em que sabes que vais ter tanto trabalho para o ir buscar que é mais fácil não o fazer.

És alguém que faz apontamentos em algum dos teus dispositivos? Encontra um lugar ao pé de uma ficha.

A realidade que eu sei é que qualquer um dos meus amigos costuma escolher sempre um lugar perto das fichas para carregar os telemóveis, mas se fores alguém que utiliza o computador ou o tablet para escrever os teus apontamentos isso é ainda mais importante de teres em atenção ou pode acontecer um desastre e ficares sem bateria e o que já fizeste na aula.

Aprende a aproveitar o teu tempo.

Não significa que tens de estudar a todo o momento, mas se fores como eu que tem horários bastante caricatos prometo-te que aquela hora de almoço de 2h30 que tens entre a aula da manhã e a da tarde dá-te tempo suficiente para almoçares, reveres matéria ou atualizares os teus apontamentos e ainda passares tempo com os teus amigos e colegas.

Aproveita os descontos de estudante.

Não importa onde estudes, prometo-te que tanto a tua universidade em si como o facto de seres estudante de oferecem descontos que nunca sequer imaginaste e que te vão valer pela vida. Por exemplo, o ano passado eu consegui desconto para visitar 2 jardins na capital e a minha faculdade também tem parceria com uma rede de ginásios que nos oferece um desconto enorme na subscrição. São ótimas oportunidades para relaxares, aprenderes e/ou cuidares de ti!

Esta vai ser uma etapa crucial da tua vida.

E não, eu não me refiro só àquela pressão de que estamos a lutar pelo nosso futuro. A universidade, para mim, tem sido uma experiência que me tem feito conhecer melhor a mim mesma. Prometo-te que se há algo que vais compreender é que todo o mundo muda nesta altura, não precisa de ser radicalmente, mas é uma altura que nos começamos a conhecer melhor em relação a coisas que nunca sequer imaginámos e que descobrimos que temos coisas em nós que nem sabíamos. É uma época mágina que deve ser aproveitada e devo dizer que ninguém deve ter medo destas mudanças.

Um orçamento vai-se tornar o teu melhor amigo.

Pode parecer parvo, mas se queres sobreviver e ao final do mês ter dinheiro para aquele miminho ou para ir sair com os teus amigos vais ter de começar a compreender as tuas despesas e no que andas a gastar o dinheiro. Porque prometo-te que vais descobrir depressa o quão dispendiosa é a vida universitária com tudo o que precisas, queres ou apenas sentes que mereces naquele momento como recompensa.

Ninguém se importa com o teu aspeto.

AH aquela pressão do secundário que tens de ter aqueles ténis de marca, aquela mochila, usar maquilhagem todos os dias e parecer que vais para um desfile. Um segredo: universitários estão mais preocupados com sobreviver ao semestre do que com aquilo que tu vestes. Queres aperaltar-te para a aula? Força! Queres vestir aquela sweatshirt, leggins e atar o cabelo? Estás no teu direito também.

Camadas e mudas de roupa salvam vidas.

Isto pode não ser para todos, mas eu estudo em Lisboa e moro noutra cidade perto e se há algo que eu compreendi logo no meu 1º ano é que: o tempo em casa e na capital tem zero a ver. Faz sol aqui, chove lá. Está vento aqui, está um calor insuportável aqui. As camadas de roupa mostraram rapidamente a sua importância não só pelas diferenças de temperatura das zonas, mas também porque não importa a altura do ano em que estejamos dentro dos edíficios da minha universidade está um forno autêntico.

Não faltes às aulas.

Na universidade tu estás a pagar para estudares e sou sincera, não sei se sou eu, mas não há maior motivação que essa para me fazer ir às aulas. Se eu pago por algo, sendo forreta como sou, nem pensar que vou perder as coisas. Para faltar é necessário eu realmente sentir que não estou mesmo nada bem de saúde para aguentar o dia.

Publicado por Tânia

Licenciada em Sociologia e estudante de mestrado em Jornalismo. Apaixonada por tudo o que implique o mundo e livros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: