20 lições em 20 anos

É inacreditável imaginar que fazem duas décadas desde que o planeta ganhou mais uma diferentona para vaguear por ele. Para muitos pode não ser nada, na verdade eu posso nem ter vivido grande coisa, mas para mim a verdade é que não importa a nossa idade a vida ensina-nos lições importantes que devemos reter ou que apenas nos marcam. E não seria eu se não tivesse a excelente ideia de partilhar coisas que me foram marcando ao longo do tempo para assinalar esta data.

  1. Tudo acaba por passar. Não importa o quão difícil seja ou mal estejas. O melhor das nossas vidas é que o tempo sempre traz mudanças, estagnação não é um processo natural para o universo.
  2. Sê grata pelas pessoas que te rodeiam. Demonstrar o quanto os outros importam é um poder inimaginável que pode fazer a diferença não só no dia de alguém, como na relação existente com a mesma.
  3. Imaginar o futuro não é idiotice. Nós vivemos no presente e acima de tudo devemos saber aproveitá-lo, mas imaginar como queremos que a nossa vida seja daqui a uns anos pode ser a forma ideal de ajudar a traçar os nossos objetivos e plano de vida para nos sentirmos realizados.
  4. Não há mal em seguir o teu próprio ritmo.
  5. Os teus objetivos não se cumprem só de os planear. É necessário criar um plano de ação e fazê-los sair do papel.
  6. Amor próprio não é egoísmo, sê a tua 1ª prioridade.
  7. Não importa o quão bem estejas com o mundo, a tua saúde mental pode levar a recaídas, é necessário ouvir o teu corpo, e acima de tudo a tua mente.
  8. Tu e a tua personalidade nunca serão um problema. Não tens de ter vergonha de mostrar como és, nem de ser o teu verdadeiro eu em qualquer momento da tua vida.
  9. 90% dos problemas resolvem-se com uma conversa simples e honesta. Por mais que doa ou possa trazer preocupações e consequências inesperadas; expressar e demonstrar não é errado.
  10. Tu podes dar tudo de ti, mas a perfeição não é uma realidade e NUNCA o será.
  11. Se algo te drena mais do que te apaixona ou proporciona felicidade não te sintas na obrigação de o fazer.
  12. Não importa a época em que deixas a escola, seres humanos são estudantes para a vida toda, vais sempre a tempo de aprender algo que sempre desejaste em qualquer ponto da tua vida.
  13. Não é importante ter tudo resolvido. Desde muito nova sempre olhei para os meus pais e pensei que aos 20 ou 21 teria que já estar a criar uma vida totalmente independente e a realidade é que, hoje, com 20 anos eu continuo a viver debaixo do teto de quem sempre me criou e amou incondicionalmente, e apenas agora estou a iniciar o processo que mais tarde me levará à minha independência com a jornada que é a faculdade.
  14. Se o plano A não resultar o mundo não está perdido. Esta lição foi aprendida ao longo dos anos, mais precisamente no secundário e tudo relacionado com o meu futuro. Desde que comecei o 10ºano que queria seguir medicina, era e sempre serei doida por psiquiatria e esse era o meu objetivo. As notas e as dificuldades fizeram-me mudar de planos, de psiquiatria a psicologia, de psicologia a enfermagem. E a verdade é que o choque foi que o resultado acabou sendo sociologia, não a primeira, não a segunda, mas sim o plano E. Durante muito tempo pensei que era injusto tentar tanto, lutar tanto e ter que me contentar com isto, mas a realidade é que eu aprendi a amar o que estou a fazer e não sei se alguma vez recomendaria ao meu eu mais jovem que abdicasse disto para tentar qualquer outra opção.
  15. Presta atenção às tuas vitórias e às tuas conquistas. Existe uma tendência assustadora de nos preocuparmos mais com os nossos problemas e fracassos deixando que estes nos definam do que celebrarmos as nossas vitórias.
  16. Tu és o teu maior crítico. A verdade é que não importa quantas vezes eu pense nisto, mas sinceramente a minha insegurança e tudo o que já passei sempre me leva a imaginar que podia fazer melhor, que o que estou a fazer não é bom e que estou a desiludir pessoas, mesmo quando elas me mostram o contrário.
  17. Uma vida bem desfrutada é uma vida que te permite colecionar experiências, não bens materiais. O ser humano tornou-se com o tempo um ser cada vez mais materialista, sem nunca perceber que a felicidade não está em qualquer objeto ou dinheiro que tenhamos. A verdadeira felicidade vem de tudo o que experienciamos com quem mais amamos.
  18. Sê espontâneo(a). Este é, como digamos, um dos lemas de umas das pessoas mais próximas de mim atualmente. Ela não deixa que o medo, a vergonha ou qualquer outro sentimento a proiba de desfrutar de momentos que apenas aparecem por nos deixarmos ir. E a verdade é essa, se nos deixarmos levar por sentimentos ruins iremos perder oportunidades maravilhosas.
  19. Relações não têm de ser para sempre, mas isso não significa que não tenha sido algo que nos proporcionasse a maior alegria. Por vezes, o universo dá-nos a oportunidade de conhecer pessoas num exato momento porque precisamos e quando tudo passa existe um afastamento inevitável.
  20. Nem sempre terás a explicação e o fim de algo como pensas que mereces, o que vai de mãos dadas com o facto de ser de extrema importância aceitares as coisas como elas são e seguir em frente. Nós não podemos mudar as pessoas ou exigir delas algo que elas não nos permitem, por vezes podemos achar que não tivemos o fim que merecíamos, mas a culpa não é nossa logo o que devemos fazer é seguir com a nossa vida livremente.

Publicado por Tânia

Licenciada em Sociologia e estudante de mestrado em Jornalismo. Apaixonada por tudo o que implique o mundo e livros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: