Adeus 2019! Olá 2020!

2020 chegou e com ele uma nova década inicia-se. É completamente avassalador pensar sobre isso, não só estamos perante um novo início de ano como de uma nova década inteira por si só. 2019 foi um ano atribulado e a realidade é que eu não queria deixar passar esta época. Pode parecer idiotice pôr-me a refletir sobre as coisas para o “público”, mas a verdade é que escrever é fundamental para eu conseguir compreender as coisas e assimilá-las.

Por isso, decidi que não poderia deixar escapar a oportunidade de celebrar o novo ano com um post no primeiro dia do mesmo refletindo, principalmente para mim mesma, sobre todo o ano que passou.

2019 foi um ano bem repleto de coisas. 90% dos objetivos que criei não foram cumpridos, mas pela primeira vez na minha vida não sinto que isso tenha significado que foi um ano desperdiçado. Acabei o meu primeiro ano da faculdade, passando a todas as cadeiras, o que era um objetivo pessoal tal como voltei a escrever através da criação deste blog, uma oportunidade e uma experiência que há anos sonho ter, mas que sempre fracassava. Continuei a progredir lentamente e com altos e baixo na minha aprendizagem de italiano e realizei algo que tinha na minha “bucket list” que nunca tinha feito: ir acampar.

2019 foi um ano stressante a nível psicológico desde relacionamentos, faculdade a níveis completamente pessoais. A minha cabeça teve fases que deu em doida de tal forma que eu nem sei como me recompus.

Completei 19 anos, participei em saídas de amigos e estive mais tempo fora de casa a passear do que alguma vez imaginei tendo em conta a minha pessoa. Fui ao meu primeiro concerto de kpop, completei o meu ano de caloira, fiz parte da comissão de praxe do meu curso e ainda entrei para o núcleo do mesmo. É estranho pensar que na virada de 2018 para 2019 eu tinha na minha cabeça que não iria sequer trajar ou fazer parte do núcleo e o ano que se seguiu mudou tudo isso.

Mas nem tudo foi um mar de rosas como é lógico. A nível psicológico este ano foi um desafio, algo que começou com a maior disposição de sempre sofreu reviravoltas inimagináveis. Passei por fases em que senti que não era ninguém, nem valia o esforço para as relações em que investia o meu tempo. Tive ataques de ansiedade com a faculdade e todas as atividades que a envolviam. Senti que a minha vida, dedicação e esforço era uma brincadeira para muitos. Mas, todos os anos há momentos maus. Todos os anos esses momentos e sentimentos adjacentes nos ensinam algo e sinceramente eu descobri que, realmente, o começo da faculdade e estes últimos anos tem me ensinado mais do que eu podia imaginar. Descobri muito mais sobre a minha pessoa do que alguma vez pensei.

Não importa os outros ou as suas ações enquanto sentir que dou o meu máximo nada me irá atormentar.

Agora com o virar do ano, com o virar da década estou pronta para começar mais uma nova aventura com o pé direito, ansiedade e animação falam mais alto. Espero que por mais que maus momentos sempre batam à porta os bons os conseguiam fazer valer de tão pouco que não importem quando olhar para trás e pensar sobre este novo ano. Está na hora de mais uma vez começar a planear, a conquistar objetivos e a realizar sonhos juntamente com quem mais importa e por mim mesma.

Publicado por Tânia

Licenciada em Sociologia e estudante de mestrado em Jornalismo. Apaixonada por tudo o que implique o mundo e livros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: