Não entrei na minha 1º opção

Há cerca de um ano, estive como milhares de outras pessoas à espera do resultado de uma tão aguardada candidatura, a qual resumia todo o meu trabalho durante o secundário. O resultado? Não entrei na minha primeira opção. Por esta razão e por saber que há tantas pessoas como eu decidi partilhar um pouco da minha experiência.

Lembrar-me de tudo o que se sucedeu naquela altura ainda proporciona uma pequena estranheza. Quando comecei o processo de candidatura eu pus na cabeça que não precisava de sequer me preocupar, pois com uma média superior em duas décimas, à da altura para Enfermagem, eu entrava de certeza. Por descargo de consciência e porque apenas uma opção seria muito estranho eu decidi pensar sobre outras para adicionar à lista.

Foi com a ajuda do meu grupo de amigos mais próximos que surgiu a minha lista de candidatura com Enfermagem, Administração Pública, Sociologia e Gestão de Recursos Humanos, respetivamente.

No dia em que os resultados sairam eu estava à, pelo menos, uma hora a ver pessoas a publicarem os resultados quando recebi um sms da minha faculdade a dizer que tinha entrado em Sociologia. Sendo a primeira pessoa da minha família a sequer seguir este caminho, eu não sabia como todo o processo decorria e pensei que a mensagem não queria dizer nada. Pouco tempo depois recebi o mail que oficializou tudo e fez o meu mundo parar. Eu não tinha entrado em Enfermagem, eu tinha sim entrado na minha terceira opção a qual tinha sido colocada apenas para não parecer mal.

Lembro-me até hoje de começar a chorar desalmadamente trancada no quarto enquanto falava com amigos e me tentava acalmar. Não conseguia acreditar no que estava a acontecer. Tanto que eu tinha lutado e estudado por aquele sonho e tudo tinha ido por água abaixo. Estive em negação não durante horas, mas sim dias ou mesmo meses.

No dia da inscrição oficial na faculdade eu pensei em voltar para trás quando o meu pai me deixou à porta. Inventar qualquer desculpa ou apenas ficar um ano para trás e tentar mudar o resultado. Até hoje me questiono sobre o que me fez ir avante e agradeço por o ter feito.

Sim, é verdade. Eu não entrei na minha primeira opção que para que conste já era no decorrer do meu tempo académico o meu plano c, pois o objetivo de sonho mesmo era medicina, mas essa deixou de ser plausível no 11ºano. Mas, a minha terceira opção, ou seja, o meu curso atual deu-me muito pelo qual eu estou agradecida. Deu-me uma nova perspetiva, deu-me novo conhecimento, ensinou-me lições que eu realmente necessitava e deu-me pessoas inigualáveis.

Não entrar é um choque, não vou dizer que não. É algo que custa e demora a sarar, mas dar uma oportunidade a outro caminho pode trazer-te das melhores coisas da vida. Não me arrependo do curso em que estou, os pensamentos iniciais de “qualquer coisa desisto ou candidato-me no 2ºsemestre” desapareceram com o passar dos dias e a forma como me apaixonei por cada bocadinho do meu curso e o que ele envolve.

Por isso mesmo, não te esqueças que o que te pode parecer o fim do mundo não tem de o ser realmente.

Publicado por Tânia

Licenciada em Sociologia e estudante de mestrado em Jornalismo. Apaixonada por tudo o que implique o mundo e livros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: